Ouça nossa Rádio

A PADROEIRA

Padroeira

 

A devoção do povo de nossa cidade a Nossa Senhora da Luz foi difundida no Brasil inicialmente pelos portugueses no período Imperial. Segundo o Padre Antônio Vieira, Nossa Senhora da Luz foi tradicionalmente invocada pelos cegos (conforme Sermões sobre o nascimento da Mãe de Deus) e começou a ser cultuada em Portugal a partir do início do século XV por um português chamado Pedro Martins, que descobriu uma imagem da Mãe de Deus por entre uma estranha luz, no sítio de Carnide, nas proximidades de Lisboa. Desta aparição se fundou de imediato um convento e uma Igreja a ela dedicada, que conheceu grande incremento com a Infanta D. Maria, filha de D. Manuel I e sua terceira esposa, D. Leonor de Áustria.

De acordo com alguns, a devoção chegou à Guarabira através do português José Rodrigues Gonçalves da Costa, que, refugiado do grande terremoto de 1755 que devastou algumas cidades portuguesas, chegou ao Brasil e por volta de 1760 junto com seu filho Pe. Cosme, que começou a promover a devoção à Virgem da Luz em terras guarabirenses.

Em 27 de abril de 1837, Dom João da Purificação Marques Perdigão (Arcebispo de Olinda – PE) erigiu canonicamente a Paróquia de Nossa Senhora da Luz, tendo a mesma como padroeira municipal. E em 11 de outubro de 1980, com a criação da Diocese de Guarabira, a Senhora da Luz se tornou padroeira diocesana e sua igreja foi elevada à dignidade de Catedral.